Postado em dez. de 2019

Educação | Psicologia e Saúde Mental

Por que o Google é tão criativo (e nós não)

Psicóloga usa estrutura de trabalho do Google para mostrar como as relações digitais interferem em nossas vidas.


Cada criança em seu quarto, com sua televisão e seu celular. Cada funcionário em seu cubículo, com sua tela. Esta receita já foi mais do que comprovada como destrutiva ao espírito criativo humano, explica a psicóloga canadense Susan Pinker. Para mostrar a seriedade da questão, Pinker traz a exemplar estrutura de trabalho do Google, que investe pesado nas interações reais e casuais entre seus funcionários.

Inscreva-se em nosso canal e ative as notificações para ser lembrado dos novos vídeos http://bit.ly/FronteirasYouTube

Susan Pinker é reconhecida por seu trabalho na área da psicologia do desenvolvimento. Com mais de 25 anos de experiência clínica e docência, sua linha de pesquisa busca entender a mente humana no contexto da evolução.

Seu primeiro livro, "O paradoxo sexual", lançado em 2008 e traduzido para 17 países, aborda as raízes das diferenças sexuais no mundo acadêmico e no mercado de trabalho. Em 2014, lançou "The Village Effect", em que explica como as interações sociais não são necessárias apenas para a felicidade humana, mas podem ser consideradas uma chave para a saúde, a resiliência e a longevidade.

Todos os vídeos do canal possuem legendas. Para ativar as legendas de qualquer vídeo do YouTube, siga as instruções: vá até o menu do player e clique no ícone da roda dentada (se você estiver em um computador) ou selecione os três pontinhos (se estiver no mobile). Escolha a língua da sua preferência e não esqueça de se inscrever em nosso canal. 

Compartilhe


Susan Pinker

Susan Pinker

Psicóloga

Psicóloga evolutiva canadense, especialista em psicologia do desenvolvimento.
Ver Bio completa