Por que as ideias de Steven Johnson continuam tão atuais?

Postado em jul. de 2022

História | Economia e Negócios

Por que as ideias de Steven Johnson continuam tão atuais?

O norte-americano é reconhecido mundialmente por ser especialista na história das inovações. E será um dos conferencistas da Temporada 2022.


Steven Johnson lançou a primeira edição do seu best-seller De onde vem as boas ideias há mais de dez anos. De lá para cá, um cenário marcado pela transformação digital, inteligência artificial, e agora o imperativo do metaverso trouxe uma relevância ainda maior ao tema. E para conhecer de perto suas novas ideias sobre o momento, o Fronteiras do Pensamento o convidou para fazer duas conferências presenciais no Brasil. Uma no dia 12 de setembro, em São Paulo, e outra no dia 14 de setembro, em Porto Alegre. Se você ainda não garantiu o seu pacote de ingressos, acesse o site.

O americano é graduado em semiótica pela Universidade de Brown, pós-graduado em literatura inglesa pela Universidade de Columbia e é professor da NYU. É Autor de outros nove livros, traduzidos para mais de dez idiomas. E também escreve para New York Times Magazine e a revista Wired, além de apresentar as séries How We Got to Now e Extra Life, da PBS, e o podcast American Innovations

O autor publicou mais de uma dezena de livros. Abaixo, falamos de alguns dos campeões de venda no mundo todo. 

De onde vêm as boas ideias: Uma breve história da inovação (Zahar). Para Steven Johnson, as grandes inovações criadas pela humanidade não resultam de prodigiosos talentos individuais ou de mentes superiores isoladas, mas de ambientes propícios onde possam florescer. Quais as características desses ambientes? O que podemos fazer para recriá-los em nosso cotidiano?Como geramos tecnologias que impulsionem a vida, a sociedade e a cultura? São essas as perguntas que o autor responde no já consagrado De onde vêm as boas ideias. Para isso, ele identifica os ambientes humanos mais férteis em pensamentos originais ― como laboratórios científicos ou redes de informação na internet ― relacionando-os, em seguida, a ambientes naturais também tipicamente inovadores, como os recifes de coral, as florestas tropicais e a sopa química que deu origem à vida, entre outros. Com as ferramentas de que dispomos hoje, a inovação está ao alcance de todos. Mas é preciso saber cultivá-la, se você quiser ter as grandes ideias do futuro.

Como chegamos até aqui: Seis inovações que transformaram o mundo (Zahar). Refrigeração, relógios, lentes, água potável, gravação de som e luz artificial - elementos fundamentais de nossa vida diária - são esquadrinhados de forma totalmente original, desde sua remota criação por inventores diletantes, amadores e empreendedores visionários, aos efeitos e evoluções que desencadearam. Entre surpreendentes casos de genialidades acidentais e equívocos brilhantes - como o do editor francês que inventou o fonógrafo antes de Edison, mas se esqueceu de incluir a reprodução; ou do visionário que ganhou uma fortuna transportando água congelada de um lago de Boston para o Caribe -, Steven Johnson deixa claro mais uma vez por que é um dos escritores de não ficção mais admirados no mundo todo.

 

Longevidade: Uma breve história de como e por que vivemos mais (Zahar). Buscando respostas para os desafios atuais e do futuro, Longevidade é uma ode ao poder duradouro dos objetivos comuns. Todos os avanços do mundo moderno ― o método científico, as descobertas médicas, as instituições de saúde pública ― proporcionaram a cada um de nós cerca de cinco décadas a mais de existência. Steven Johnson, um dos mais influentes pensadores da tecnologia, traça aqui os meandros dessa evolução. Quantos desses anos extras vieram de vacinas, antibióticos ou do uso dos cintos de segurança? Que forças agora nos mantêm vivos por mais tempo? Por trás de cada invenção revolucionária, o autor apresenta uma história inspiradora de inovação cooperativa, de pensadores brilhantes apoiados pelo poder público e por redes colaborativas. Afinal, as mudanças mais fundamentais que já experimentamos não vieram de grandes corporações, e sim de ativistas lutando por reformas, pesquisadores nas universidades compartilhando descobertas e agências sem fins lucrativos divulgando novos avanços da ciência em todo o mundo.

Compartilhe


Steven Johnson

Steven Johnson

Semioticista norte-americano

Pesquisador e um dos maiores especialistas do mundo em inovação.
Ver Bio completa